terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Que tal ser feliz AGORA ?

Postado por Mαуαrα às 28.12.10


Reece Fleming tinha 4 anos quando descobriram que ele tinha leucemia. Apesar da doença, sempre encarou a vida de forma o mais normal possível.
Em maio passado os médicos disseram aos seus pais que o menino de 8 anos tinha apenas mais algumas semana de vida.
"Quando soubemos disso, tentamos fazer com ele absolutamente tudo que nos fosse possível", disseram os pais. Reece queria muito uma menina chamada Elleanor Purgslove, que havia sido sua companheira de escola, uma amiga muito especial durante algum tempo. Eles eram muito unidos, mas depois de um tempo haviam acabado. Ele queria recuperá-la agora.
Seus pais ajudaram e organizaram uma festa pirata e ela apareceu. Depois continuaram se vendo e em um destes encontros, com uma pistola a laser de mentirinha nas mãos, ele decidiu se declarar e pedí-la em casamento. Ela aceitou. Os pais de ambos abençoaram a união e organizaram a cerimônia.
Tal como conta o diário inglês "Telegraph", houve troca de alianças, certidão de casamento, passeio em limousine e jantar. Claro que o casamento não tem nenhum valor legal, foi apenas simbólico. Eles casaram no dia 4 de julho e no dia 5, Reece morreu em casa ao lado dos seus pais. Sua mãe lembra o que ele disse depois de ter realizado o seu desejo de casar com Elleanor: "Agora já posso morrer".
Fonte: wambie.com

Comentário da blogueira:

A diferença é que você não sabe quanto tempo tem de vida, por isso, realize todos os seus sonhos HOJE, que tal? Vá atrás de seu amor, lute por ele, esqueça o mundo lá fora, esqueça os problemas que te afligem, eles, com certeza, são pequenos demais, vc ainda tem dúvida disso? leia a história de Reece de novo.
Seja feliz!
A frase é clichê, contudo, é real: “Viva cada dia como se fosse o último!” Não viva o amanhã, nem o depois, viva o HOJE, se preocupe com o HOJE, porque o amanhã a Deus pertence, né verdade?

8 comentários:

Dilly on 28 de dezembro de 2010 08:19 disse...

'-' Lindo!
Já li sobre um outro caso bem parecido que aconteceu nos EUA. O casal já era adulto, a garota tinha leucemia, e logo depois do casamento ela morreu.
Não sei se as crianças acima são americanas, mas acho admirável essas atitudes que eles têem.
Apesar da arrogância típica deles perante o mundo, entre eles existe um sentimento fraterno.

Laila Itaboray on 28 de dezembro de 2010 09:13 disse...

Mayara que mensagem Linda desse menino !
Realmente ler isso hoje me fez dar mais valor ao momento. Com o ano chegando ao fim eu estava pensando em 2011 cheia de planos, agora já penso que posso realizar ainda muitas coisa em 2010.
Beijos e sucesso com o Blog ! ;)

Juliane Lopes Oliveira on 28 de dezembro de 2010 09:57 disse...

Oi querida obrigada pelo carinho e pela visita la´no blog.
Estou te seguindo!
Beijos no coração..
Juju



http://bugigangasdaju.blogspot.com/

Gabi Soares on 28 de dezembro de 2010 11:14 disse...

Emocionante essa história.
"Vamos viver tudo o que há pra viver..."

Vim retribuir a visita e adorei seu blog. Já estou te seguindo.

Beeeijo!

http://gabisoaress.blogspot.com

Vivi aninha: on 28 de dezembro de 2010 11:26 disse...

linda história. amei o blog e é claro já estou seguindo. se me seguir ficarei feliz.

Besos, besos.
http;//vivi-aninha.blogspot.com

Marina on 28 de dezembro de 2010 13:09 disse...

Nossa, me dá um aperto no coração essas histórias.. é meio parecido com um filme que eu li, o qual não lembro o nome agora.. .-.
amei o blog *-* estou seguindo.

Sakura e Kverna on 28 de dezembro de 2010 15:40 disse...

oiee!!!

adorei o seu blog tbm amore!!

seguindo jaaa!!!

segue o meu tbm .. beijinhos
sakura

Foquinha on 28 de dezembro de 2010 16:05 disse...

Belo post,e não importa o quanto se viva,e sim o quanto se é feliz no tempo em que vive.
Obrigada pela visita e pelo coments no meu blog.
Estou te seguindo.
Aguardo outras visitas tá.
http://jufoquinha.blogspot.com/

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Solo Otro Copyright © 2010 Design by Ipietoon Blogger Template Graphic from Enakei